terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

EXERCÍCIO 3° ano( : antigas civilizações

Para estudar: as religiões da antiguidade
1) A Extensa área produtiva que abrange as terras
desde o golfo pérsico, passando pelo mediterrâneo e
atingindo o Egito, região que foi o berço das mais
antigas civilizações, denomina-se:
a) Fenícia.                   d) Crescente Fértil.
b) Vale do Nilo.           e) Mesopotâmia. 
c) Vale Fértil. 
2) “A Suméria era um território novo (...) estava
coberta de grandes pântanos, cheia de juncos altos,
interrompida por bancos de barro e areia
periodicamente inundados pelas enchentes. Através de
canais tortuosos entre os juncos, as águas barrentas dos
dois rios corriam lentamente para o mar. Mas eram
piscosas, e os juncos abrigavam muitas aves silvestres e
outros animais e, nos terrenos que emergiam, as
tamareiras proporcionavam todos os anos uma
quantidade considerável de frutos nutritivos”.
                                                                                                         
Gordon Childe
A região descrita acima refere-se:
a) ao fértil território ocupado pelos fenícios.
b) ao Vale do Jordão, onde se aglutinaram as
tribos hebraicas conduzidas por Abraão. 
c) ao Vale do Indo e Ganges, alcançando por
tribos arianas em busca de terras férteis, por
volta de 2000 a.C. 
d) aos Vales do Nilo, intensamente disputados, por
sua fertilidade, pelas tribos dos reinos do Alto e
Baixo Egito.
e) à Mesopotâmia, intensamente disputada pelas
tribos semitas nômades e vindas do Deserto da
Arábia. 
3) (Unesp-SP) - Os clamores da revolta e da destruição
de Nínive, registrados no antigo testamento, devem-se: 
a) Ao pacifismo do povo Assírio.
b) Às soluções arquitetônicas dos sumérios. 
c) Ao modo de produção asiático dos caldeus.
d) Aos atos despóticos e militaristas dos assírios.
e) À religião politeísta dos mesopotâmicos. 
4) Na antiguidade, a economia da Mesopotâmia
apresentava alguns pontos de contato com a do Egito,
porque:
       
a) O estado não tinha qualquer tipo de influência,
predominando a iniciativa privada.
b) A propriedade geral das terras era do estado,
que recebia rendas sob forma de impostos.
c) A classe sarcedotal zelava para que os
agricultores fossem os beneficiados exclusivos
das rendas das terras.
d) O escravismo era altamente desenvolvido, em
face da natureza do trabalho agrícola.
e) A nobreza e a classe militar detinham a
propriedade das terras. 
5) (UnB- DF) – Assinale de acordo com o código abaixo: 
 
I. as exigências das guerras determinaram o traço
característico da organização assíria, que era o
militarismo.
II. Armamentos novos e aperfeiçoados e técnicas de
combate superiores conferiram, aos soldados assírios
vantagens enormes.
III. Os assírios lançaram mão do terror como meio de
subjugar outros povos.
a) I e II corretas.
b) I, II e III incorretas.
c) I e III corretas.
d) II e III corretas.
e) I, II e III corretas. 
6) (Osec-SP) Os assírios destacaram-se:
a) Pelas suas realizações científicas no campo da
astronomia. 
b) Pelo notável intercâmbio comercial realizado
com os fenícios.
c) Pelo militarismo organizado e cruel.
d) Pela codificação do antigo direito
consuetudinário.
e) Pela construção de tumbas monumentais para
seus reis.
7) Examine as proposições e responda de acordo com o
código:
I. A região que compreendia a Mesopotâmia, entre os
rios Tigre e Eufrates e atualmente parte  do Iraque, foi
habitada por diferentes povos semitas, entre os quais se
incluíam os sumérios.
II. A cidade de Babel, capital do império de Hamurábi,
desenvolveu-se e abrigou parte da civilização babilônica
antes do nascimento de cristo. 
III. Outro importante rei babilônico, em cujo império
foram construídas grandes obras arquitetônicas, foi
Nabucodonosor, que também viveu antes do nascimento
de cristo. 
a) Todas as proposições são verdadeiras.
b) Apenas as proposições I e II são verdadeiras.
c) Apenas as proposições I e III são verdadeiras.
d) Apenas as proposições II e III são verdadeiras.
e) Todas as proposições são falsas.
8) ( CEFET- PR) O surgimento, no Egito Antigo, do
“espírito militarista” foi despertado no povo pelos
primeiros dominadores estrangeiros, que introduziam o
cavalo, o uso do ferro eo carro de guerra. Aponte, entre
as alternativas a seguir, aquela corresponde à primeira
dominação estrangeira:  
a) Persas, sob o comando de Cambises.
b) Hicsos, sob o comando dos “Reis Pastores”.
c) Gregos, sob o comando de Alexandre o grande.
d) Árabes, sob o comando dos “Califas Perfeitos”.
e) Romanos, sob o comando de Julio César. 9) (Vunesp- SP) Os estados teocráticos da Mesopotâmia
e do Egito evoluíram acumulando características
comuns e peculiaridades culturais. Os Egípcios
desenvolveram a prática de embalsamar o corpo
humano porque:
a) Se opunham ao politeísmo dominante na época.
b) Os seus deuses, sempre prontos para castigar os
pecadores, desencadearam o dilúvio.
c) Depois da morte a alma podia voltar ao corpo
mumificado. 
d) Construíram, túmulos, em forma de pirâmides
truncadas, erigidos para a eternidade.
e) Os camponeses constituíam categoria social
inferior. 
10) Sobre a organização do Estado Egípcio, devemos
considerar incorreto:
a) Consistia numa monarquia despótica de origem
divina.
b) Para aumentar o prestigio do faraó,
divinizaram-no e proclamaram “grande deus”.
c) O estado dirigia a economia e controlava a
produção.
d) O faraó não era visto como um deus e, sim
como apenas a representação da divindade. 
e) O faraó exercia ao mesmo tempo o papel de
juiz, rei e sacerdote.
11) Sobre a civilização egípcia, é correto afirmar que:
(   ) O grande número de escravos originou-se das
conquistas militares, pois os cativos eram, geralmente,
os prisioneiros de guerra.
(   )A principal atividade econômica era a agricultura,
que necessitava da aplicação de sistemas de irrigação e
drenagem do solo. 
(   ) O excedente de produção obtido pela a arrecadação
de impostos concentrou-se nas mãos da classe dirigente. 
(  ) Não havia relação entre política e religião, as
atividades do estado eram separadas das atividades
religiosas. 
12) ( UEL- PR) No Novo Império Egípcio (1580 - 525
a.C., aproximadamente), a revolução promovida por
Amenófis IV ( também chamado de Aquenaton) teve
grande significado, porque consistiu na:
a) Expulsão dos Hicsos, povos semitas, que
dominavam o Egito desde o Antigo Império.
b) Unificação das diferentes províncias- nomos-
evitando, assim, a fragmentação do estado. 
c) Realização de modificações na estrutura social
do Egito para eliminar as oligarquias agrárias.
d) Promoção de ampla reforma agrária, de modo
a atenuar a miséria dos camponeses.
e) Introdução do monoteísmo religioso, a fim de
controlar a influência política dos sacerdotes.  
13) (Unimemp-SP) Parte da geração da riqueza do
Egito Antigo estava ligada às enchentes do rio Nilo,  que
propociavam uma excelente agricultura na época da
vazante. Todas estas terras que margeavam o rio eram:
a) Divididas em pequenos lotes e vendidas aos
camponeses.
b) De propriedade do estado.
c) Cultivadas pelos sacerdotes.
d) Grandes propriedades pertencentes à nobreza
egípcia.
e) Formadas de pequenas propriedades
pertencentes aos felás. 
14) Tendo como referencia a civilização fenícia, assinale
(V) verdadeiro ou (F) falso nas proposições abaixo:
(   ) A Fenícia era um estreita faixa de terra situada
entre o Mar Mediterrâneo e as montanhas do Líbano.
(   ) A Fenícia consistia em um conjunto de extensas
terras férteis, por isso a agricultura foi sua principal
atividade.
(   ) Os fenícios fundaram diversas cidades, como Biblos,
Sídon e Tiro. 
(   ) Sua economia era essencialmente mercantil,
praticada através da navegação.
(  ) Sua organização política era centralizada e o poder
concentrava-se nas mãos da aristocracia comercial.
(    ) Sua unificação foi possível devido às relações
comerciais.
15) (Fatec-SP) Entre as principais características  da
civilização fenícia, merecem destaque especial:
a) a economia agrícola de regadio, a sociedade de
castas e a organização política teocrática.
b) A economia mercantil, a organização política
sob forma de cidades-Estados e a criação do
alfabeto.
c) A religião monoteísta, a escrita cuneiforme e a
sociedade nômade-pastoril. 
d) A religião dualista, o regime político
democrático e a escrita hieroglífica.
e) A sociedade estamental, a economia de
subsistência e o expansionismo militar. 
16) Leia, sobre o Antigo Império egípcio, o texto a
seguir:
“O fortalecimento da monarquia tornou
possível o fortalecimento de uma espécie de
aristocracia, constituída pelos altos funcionários
reais, pelos chefes locais e pelos governadores de
províncias (os nomarcas), que possuíam na prática
a propriedade efetiva das terras em troca de
tributos e serviços ao faraó. O crescimento dessa
aristocracia, somado à consolidação da monarquia,
determinou o aumento da demanda de serviços,
que exigiu o desenvolvimento do que se poderia
chamar de uma ‘classe média’, constituída pelos
artesãos e funcionários. Sabe-se que o contingente
de trabalhadores era constituído pelos egípcios
pobres e livres e por escravos, que eram em geral
estrangeiros prisioneiros de guerra. Não há,
porém, concordância quanto ao peso específico de
cada um desses grupos nem na produção
econômica nem na estrutura social”. (NADAI, Elza e NEVES, Joana.  História Geral.
Antiga e Medieval. 5 ed., São Paulo: Saraiva, 1994,
pp. 50-51)
  A partir do texto, afirma-se:
a) A vida social do Egito antigo era marcada pela
dominação de uma elite ao mesmo tempo
burocrática e religiosa, congregada em torno do
faraó.
b) Os estudos arqueológicos e históricos não são
capazes de indicar qualquer descrição acerca
da estrutura social do Egito antigo.
c) A lenta evolução econômica, o pouco
desenvolvimento das ciências e a ausência de
riquezas explicam as duras condições sociais
dos agricultores.
d) A vida social precária do Antigo Império foi
contrastante com o apogeu da civilização do
Baixo Império.
e) A economia egípcia não se baseava na
agricultura, pois a indústria e o extrativismo
mineral eram as atividades mais importantes.
   
      17)  Sobre o Império Persa, é correto afirmar:
 I. A religião persa era o Zoroastrismo, que
pregava a existência do bem e do mal,
saindo vencedor o bem, no dia do juízo
final.
 II. Sua expansão territorial deveu-se à
existência de boas estradas e de um forte
exército.
III. Os povos vencidos pelos persas eram
obrigados a pagar tributos e a fornecer
soldados para os exércitos do Grande Rei.
  A(s) afirmação(ões) verdadeira(s) é(são):
a) apenas I e II d) apenas I e III
b) apenas II e) todas
c) apenas III
18) Sobre o Egito antigo, é correto afirmar que
a) a religião desempenhava um papel
fundamental na cultura egípcia, com o culto ao
Deus Shiva da fertilidade da terra.
b) os egípcios inventaram o alfabeto, composto de
22 letras consonantais, influenciando o alfabeto
grego, base de várias línguas modernas.
c) as obras literárias baseadas em princípios
morais e religiosos circulavam entre os
aristocratas e camponeses.
d) a economia era baseada na agricultura e na
criação, atividades vinculadas a um complexo
sistema de irrigação.
e) a arquitetura funerária representava a
religiosidade dos egípcios. As pirâmides eram
usadas como túmulo para toda a população.
19) Com relação ao Império Persa, é INCORRETO
afirmar:
a) Os persas desenvolveram uma
administração relativamente
descentralizada, com base nas satrápias.
b) As estradas e os correios foram bastante
aperfeiçoados durante esse Império.
c) A religião persa era o zoroastrismo, que
pregava a existência de uma luta entre o mal e
o bem, na qual o bem só seria vencedor no dia
do juízo final.
d) Os persas perseguiram ferozmente as religiões
de outros povos, matando sacerdotes e
destruindo templos, como foi o caso do templo
de Salomão em Jerusalém.
e) Os povos dominados pelos persas eram
obrigados a pagar tributos e fornecer homens
para os exércitos do Grande Rei.
20) A recente Guerra do Iraque destruiu tesouros
históricos valiosos dos museus de Bagdá, referentes às
milenares civilizações mesopotâmicas, conforme o mapa
a seguir, que se situavam no atual território iraquiano.
Fonte: Adaptado de VICENTINO, C. e DOTIGO, G.
História para o Ensino Médio. História Geral e do Brasil.
São Paulo: Scipione, 2001, p. 48.
Sobre tais civilizações, é INCORRETO afirmar:
a) A Mesopotâmia, embora situada entre montanhas e
desertos e sem florestas, dispunha de outros recursos
naturais que possibilitaram a sedentarização humana
na região.
b) Os recursos naturais disponíveis foram aproveitados,
mediante a drenagem de pântanos, a abertura de canais
e a construção de reservatórios.
c) Os sumérios forneceram a base cultural das
civilizações mesopotâmicas, tendo desenvolvido
inúmeras técnicas, dentre elas, a da escrita cuneiforme.
d) A Babilônia constituía uma cidade-estado, que
dominou a região em decorrência das riquezas obtidas
por sua posição estratégica como
entreposto comercial entre o Oriente e o Ocidente.
 e) A unidade territorial e política mesopotâmica foi
destruída pelos assírios, povo guerreiro do norte da
região.
21)Uma das regiões de maiores conflitos
civilizacionais, ao longo da História, é a do Oriente
Médio. Na Antigüidade, parte dessa região foi ocupada
pelo Império Babilônico. Embora a riqueza de sua
civilização seja mal conhecida, a Babilônia povoa o
imaginário social até os tempos contemporâneos, em
diversas manifestações culturais, a exemplo da ópera
Nabucodonosor (do compositor italiano Giuseppe
Verdi) e de algumas músicas brasileiras atuais, como a
apresentada abaixo.
Suspenderam os Jardins da Babilônia
e eu para não ficar por baixo
Resolvi botar as asas para fora, porque
Quem não chora daqui, não mama dali [...]
(LEE, Marcucci; LEE, Rita. Jardins da Babilônia, 1978.
Disponível em: <www.cliquemusic.com.br>. Acesso em:
15 ago. 2006).
 Sobre a civilização babilônica, é correto afirmar:
a) A configuração geográfica de planície, na
Mesopotâmia, foi elemento favorável a invasões de
numerosos povos, que conseguiram conviver em um
Estado unificado, estável e duradouro.
b) A Babilônia foi fundada e tornou-se capital durante
a primeira unificação política na região – o Primeiro
Império Babilônico, quando cessaram as ondas
migratórias na Mesopotâmia.
c) A desagregação do Primeiro Império Babilônico não
mais permitiu outra unificação política na região,
impedida pelos assírios, povo do norte da
Mesopotâmia, ainda hoje remanescente no Iraque.
d) O esplendor da Babilônia ocorreu no Segundo
Império, com a construção de grandes obras públicas:
as muralhas da cidade, os palácios, a Torre de Babel e
os Jardins Suspensos.
e) A cultura babilônica, como a dos povos
mesopotâmicos, em geral, apresentou um grande
desenvolvimento da astronomia, da medicina e da
matemática, que se separaram, respectivamente, da
astrologia, da magia e da mística dos números.
22) Leia, sobre o Antigo Império egípcio, o texto a
seguir:
“O fortalecimento da monarquia tornou possível o
fortalecimento de uma espécie de aristocracia,
constituída pelos altos funcionários reais, pelos chefes
locais e pelos governadores de províncias (os nomarcas),
que possuíam na prática a propriedade efetiva das
terras em troca de tributos e serviços ao faraó. O
crescimento dessa aristocracia, somado à consolidação
da monarquia, determinou o aumento da demanda de
serviços, que exigiu o desenvolvimento do que se
poderia chamar de uma ‘classe média’, constituída
pelos artesãos e funcionários. Sabe-se que o contingente
de trabalhadores era constituído pelos egípcios pobres e
livres e por escravos, que eram em geral estrangeiros
prisioneiros de guerra. Não há, porém, concordância
quanto ao peso específico de cada um desses grupos
nem na produção econômica nem na estrutura social”.
(NADAI, Elza e NEVES, Joana. História Geral. Antiga e
Medieval. 5 ed., São Paulo: Saraiva, 1994, pp. 50-51)
 A partir do texto, afirma-se:
a) A vida social do Egito antigo era marcada pela
dominação de uma elite ao mesmo tempo burocrática e
religiosa, congregada em torno do faraó.
b) Os estudos arqueológicos e históricos não são capazes
de indicar qualquer descrição acerca da estrutura social
do Egito antigo.
c) A lenta evolução econômica, o pouco
desenvolvimento das ciências e a ausência de riquezas
explicam as duras condições sociais dos agricultores.
d) A vida social precária do Antigo Império foi
contrastante com o apogeu da civilização do Baixo
Império.
e) A economia egípcia não se baseava na agricultura,
pois a indústria e o extrativismo mineral eram as
atividades mais importantes

3 comentários: